Sat Meditação

Palavras de Claudio Naranjo

Apesar de ter sido como buscador, discípulo de uma grande gama de mestres de meditação provenientes de diversas culturas, tenho ensinado especificamente meditação budista, a qual tem sido parte do currículo da escola SAT através de seus três módulos.

A meditação budista inclui introduções às práticas do Vipassana, Zazen e Nyingma tibetano. No entanto em meus ensinamentos sobre essas práticas tenho acrescentado um suplemento à meditação tradicional com extensões da situação de meditação do Eu-Tu, e extensões interpessoais ao Vipassana, Zazen e questionamentos da mente [tal como foi ilustrado na demonstração feita durante o Simpósio sobre o Homem em Toledo, e que faz parte do meu livro The Way of Silence and the Talking Cure (A Via do Silencio e a Cura através da Palavra).
Eu tenho sido um pioneiro ao incorporar a meditação ao âmbito da psicoterapia, defendendo a ideia de que meditação e psicoterapia são complementares, como também influenciei na interface entre ambos os domínios, formulando a teoria da meditação como um domínio multifacético.
Em meu livro inicial On the Psychology of Meditation (Sobre Psicologia e Meditação), escrito em colaboração com Robert Ornstein, o qual esteve no mercado durante muitos anos (primeiro através da editora Viking e em seguida através da Penguin Books), proponho uma distinção entre uma «Forma Apolínea» envolvendo principalmente concentração, um aspecto «Dionisíaco» envolvendo entrega, e uma «Forma do Nada». Mais recentemente apresentei a congruência entre os âmbitos da meditação e do eneagrama, mostrando que a meditação envolve seis facetas ostensivas e três «raízes escondidas», através das quais podemos compreender a conquista espiritual mais profundamente, ou seja, a realização da verdade espiritual se torna mais importante do que exercícios mentais, e a meditação se torna não-meditação.

Áreas de aplicação

SAT Família

Saber mais

SAT Educação

Saber mais

SAT Meditação

Saber mais

SAT e Arte

Saber mais